sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Exaltação da Santa Cruz 14/09

                                                                       

 Dia 14/09 Exaltação à Santa Cruz
No evangelho, João (Jo 3, 13-17) compara Jesus com a serpente no deserto 

Mas como entender esta passagem? É sempre bom, lermos as duas passagens.


Durante a peregrinação  à Terra Prometida, o povo hebreu perdeu a paciência por causa dos sofrimentos do deserto, começou a murmurar e reclamar contra Deus e contra Moisés dizendo:  "Por que nos fizestes sair do Egito para morrer neste deserto?".


Então, por causa da blasfêmia, Deus castigou o povo. Enviou serpentes que mordiam as pessoas e muitas morreram.

Mas Moisés intercedeu pelo povo a Deus. Então Deus mandou Moisés para fazer uma serpente de bronze e coloca-la numa haste. Quem fosse mordido por serpentes e olhasse para a serpente de bronze ficava curado.


A comparação prefigura Cristo crucificado, pois Cristo elevado na cruz promove a cura para o pecado, assim como a serpente de bronze elevada no meio do povo promoveu a cura para o veneno das serpentes.     

A Cruz não é uma divindade, um ídolo feito de madeira, barro ou bronze, mas sim, santa e sagrada, onde pendeu o Salvador do mundo. Traçando o sinal da cruz em nossa fronte, a todo o momento nós louvamos e bendizemos a Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo, agradecendo o tão grande bem e amor que, pela CRUZ, o Senhor continua a derramar sobre nós.


Curiosidade:
A Cruz foi exaltada pela primeira vez por aqui, na Primeira Missa do Brasil, pelo frade Henrique de Coimbra no dia 26 de abril de 1500, um domingo,  logo na chegada ao Brasil, então Ilha de Vera Cruz (eles nem imaginavam que nossa terra era muito mais que uma ilha) pela armada de Pedro Álvares Cabral que se dirigia à Índia.                                                  
Santa Cruz, sede a nossa salvação!                                                                                                                                              

                                                                                                         


sábado, 8 de setembro de 2012

Natividade de Nossa Senhora

                                             
                 
         

8 de Setembro

O nascimento de Nossa Senhora ou a Natividade de Maria é uma festa litúrgica das Igrejas Católica, celebrada no dia 8 de Setembro, 9 meses após a sua Imaculada Conceição, celebrada em 8 de Dezembro.

Esta festa tem sua origem em Jerusalém. Começou a ser celebrada no século V como festa da Basílica Sanctae Mariae ubi nata est, actualmente conhecida como Basílica de Santa Ana. No século VII, já era celebrada pelas igrejas bizantinas e em Roma, como festa do nascimento da Bem-Aventurada Virgem Maria. A festa foi incluída no calendário tridentino em 8 de Setembro e permanece, até hoje, nesta data.

De acordo com a tradição, Maria nasceu de pais já velhos e estéreis, chamados Joaquim e Ana, como resposta às suas preces. A paciência e a resignação com que sofriam a esterilidade levaram-lhes ao prêmio de ter por filha aquela que havia de ser a Mãe de Jesus. Eram residentes em Jerusalém, ao lado da piscina de Betesda, onde hoje se ergue a Basílica de Santa Ana; e aí, num sábado, 8 de setembro do ano 20 a.C., nasceu-lhes uma filha que recebeu o nome de Miriam, que em hebraico significa "Senhora da Luz", passado para o latim como Maria. Maria foi oferecida ao Templo de Jerusalém aos três anos, tendo lá permanecido até os doze anos.

Visivelmente, nenhum acontecimento extraordinário acompanhou o nascimento de Maria e os Evangelhos nada dizem sobre sua natividade. Nenhum relato de profecia, nem aparições de anjos, nem sinais extraordinários são narrados pelos evangelistas. No entanto, São João Damasceno afirma que o nascimento a partir de uma mãe estéril já um sinal das bençãos especiais que recaem sobre Maria. Ainda, em sua Homilia sobre a Natividade de Maria diz: "Hoje é o começo da salvação do mundo, porque na Santa Probática foi-nos gerada a Mãe de Deus através de quem o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo, nos foi gerado."

No século IV, e posteriormente, no século XV, surgiu a crença que Maria também teria sido concebida por uma virgem, pelo poder do Espírito Santo. Esta crença foi condenada como um erro pela Igreja Católica em 1677. A Igreja ensina que Maria foi concebida de maneira natural, mas foi miraculosamente preservada do pecado original para ser a mãe de Cristo. Esta concepção livre do pecado original é chamada de Imaculada Conceição.

                                                                           

Oração: Oh! graciosíssima Menina! que com vosso feliz nascimento haveis consolado ao mundo, alegrado ao céu e aterrado ao inferno; haveis dado ajuda aos caídos, alegria aos tristes, saúde aos enfermos e alegria a todos; Vos suplicamos com os mais fervorosos afetos que renasçais espirivossalmente com vosso santo amor em nossas almas; Renovai nosso espírito para que vos sirvamos, acendei de novo nosso coração para que vos amemos; E fazei florecer em nós aquelas virtudes com as que possamos fazer-nos sempre mas agradáveis a vossos benigníssimos olhos.
Oh! Maria ! Sede para nós Maria, fazendo-nos experimentar os maravilhosos afetos de vosso suavíssimo Nome; Sirva-nos a invocação deste Nome de alívio nos trabalhos, de esperança nos perigos, de escudo nas tentações, de alento na morte. Seja o Nome de Maria como a mel na boca, a melodia nos ouvidos, e o júbilo no coração. assim seja. Amém!                                                                                           
                                                                               

08 de Setembro
Parabéns, Nossa Senhora!
Hoje é dia de louvar a Deus por teu nascimento,
por tua imaculada conceição, pela hora bendita que conheceste a luz.

Parabéns, Nossa Senhora!

Hoje é dia de festa na terra em que pisaste e viveste,
hoje é dia de festa no céu em que reinas em teu trono entre os anjos.

Parabéns, Nossa Senhora!

Porque disseste sim, sem hesitar, a teu Senhor,
porque carregaste o Emanuel em teu ventre, sem nunca parar de servir,
porque guardaste todas as coisas em teu coração de mãe,
porque o apresentaste a Deus, com a oferenda de tua própria vida,
porque o entendeste entre os doutores, no meio do povo,
porque o sustentaste na hora do calvário e o recebeste descido da cruz.

Parabéns, Nossa Senhora!

Porque estavas orando em Jerusalém com os discípulos de teu Filho,
porque também pediste o Espírito que fundaria a Igreja,
porque dela não hesitaste em ser mãe e advogada nossa.