sábado, 28 de abril de 2012

Eucaristia, Fonte de Vida Eterna



Eucaristia, fonte de vida eterna

Jesus mostrou que tem poder sobre o seu corpo. Ele fez com o seu corpo coisas maravilhosas como andar sobre as águas. Ele também entregou esse mesmo corpo para a salvação de todos nós. Na última ceia, Jesus disse: “Eu sou o pão da vida, quem comer deste pão viverá eternamente”. Antes, durante sua pregação, cercado por uma multidão, Jesus tomou o pão, tomou o peixe, os repartiu, elevou os olhos para o céu, pronunciou a bênção de ação de graças e os distribuiu para que todos comessem e se fartassem.Jesus mostrou que tinha poder sobre o pão e disse também que o seu corpo seria fonte de ali

mento para as nossas vidas. Por isso que, na última ceia, Jesus disse: "Eu sou o pão da vida" (João 6, 35). E falou também: "Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu ei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo" (João 6, 51). O pão que Jesus vai dar é a sua carne para a salvação do mundo. Portanto, a semente da ressurreição é o corpo e o sangue de Jesus que recebemos por meio da Eucaristia. A semente da ressurreição é plantada todas as vezes em que comungamos o corpo e o sangue do Cristo na Eucaristia. Por isso a importância de, a cada dia, cultivarmos o hábito de ir à missa para receber a semente da ressurreição, plantada na carne de Cristo. O céu começa aqui, a bem-aventurança começa aqui. A vida eterna começa aqui, é só continuar nesta caminhada. É só prosseguir com o Senhor, alimentando-nos do corpo e do sangue do Senhor.Nós precisamos acreditar em Jesus, pois foi assim que Pedro disse: "a quem iríamos nós, pois só tu tens as palavras de vida eterna", (João 6,68). E nós sabemos e cremos que Ele é o santo de Deus e é com o Senhor que nós queremos estar. É isso que nós cristãos,  precisamos fazer. Precisamos ficar com a Igreja, precisamos ficar com Jesus.  Deus abençoe você!















































quarta-feira, 25 de abril de 2012

4º DOMINGO DA PÁSCOA EVANGELHO JOÃO 10, 11-18

No Evangelho podemos observar que Jesus não nos diz muita coisa, mas o pouco que ele fala nos enche de alegria sabe por que?

Porque suas Palavras nos dão certeza que Ele está sempre cuidando de cada um de nós e de todos que gostamos, pois como nosso Pastor ele nos carrega no seu colo nos protegendo de todo mal,  e  se conseguimos segui-lo pelos caminhos que nos leva, Acredite, estaremos muito perto Dele e  de Seu Pai, pois os dois estão sempre juntos. Assim, com todo esse amor sobre a gente, teremos uma vida muito abençoada e com paz.


ORAÇÃO: Jesus nosso bom pastor,  estamos felizes porque somos suas ovelhas e sabemos  que sempre podemos contar com sua ajuda e sua proteção.Obrigado Senhor, Cuide sempre de todos nós. Amém!

                                          PARA A PRÉ-CATEQUESE - JOÃO 10, 11-18

terça-feira, 24 de abril de 2012

MEDITANDO SOBRE OS DEZ MANDAMENTOS:


                                                           
Moisés no Monte Sinai, com a Tábua dos
10 Mandamentos (Decálogo)

MANDAMENTOS DA LEI DEUS :                    

1º - Amar a Deus sobre todas as coisas.        
2º-  Não tomar seu Santo Nome em vão.
3º-  Guardar os Domingos e festas de preceito.
4º-  Honrar pai e mãe.
5º-  Não matar.
6º-  Não pecar contra a castidade.
7º-  Não furtar.
8º-  Não levantar falso testemunho.
9º-  Não desejar a mulher do próximo.
10º- Não cobiçar as coisas alheias.

Vamos meditar e responder:

1- Líder do povo judeu  no deserto.

Resp.  M ---- ----- -----  ----- -----

 2- Respeito no amor e no uso do corpo.

Resp. ---- A----- ------ ------ ------ ------ ------ -------

3- 7º Mandamento.

Resp. N---- ---- *---- ----- ----- ----- ------ ------

4- Dia do Senhor.

Resp. D----- ------ ----- ----- ----- ----- -----

5- ....................  à Deus sobre todas as coisas.

Resp. A ---- ----- -----

6- Não desejar a ...................... do próximo.

Resp. M---- ---- ----- ----- -----

7- São ................  os Mandamentos da Lei de Deus.
Resp. -----E----

8-  5º Mandamento.

Resp. N ---- ----- * ----- ------ ----- -----

9- Não ......................... o nome de  Deus em vão.

Resp. T ----- ----- ----- -----

10- ...................... pai e mãe.

Resp. ----- 0 ----- ----- ----- ------

11- Monte de onde Moisés desceu com os Mandamentos

Resp. S---- ----- ---- ------


Quem ama de verdade a Jesus cumpre com alegria os Mandamentos de Deus.



   

sexta-feira, 20 de abril de 2012

3º Domingo da Páscoa - Ano B - Evangelho LC 24,35-48

                                      

                                    
Os dois a que se refere o Evangelho são os discípulos que estavam a caminho de Emaús e tiveram um encontro pessoal com o Cristo ressuscitado. Um deles é Cléofas que talvez tenha exercido um papel importante na comunidade cristã.
Eles voltam para Jerusalém junto dos outros discípulos e, enquanto contam sobre o acontecido, Jesus aparece pela quinta vez estabelecendo relações diretas com eles.
Este acontecimento se passa à noite, não necessariamente no seu sentido comum, mas como ‘noite das dúvidas’ que os impede de enxergar com os olhos da fé. “Então Jesus abriu os olhos dos discípulos para entenderem as Escrituras.” (Vers. 45)
Mesmo diante da realidade de Jesus presente, os discípulos ainda duvidam, têm medo e também se sentem arrependidos de O terem abandonado na Sua Paixão. Ao mesmo tempo estão muito alegres com a presença Dele, não conseguem acreditar e ficam confusos. O divino ofusca a mente humana! E Jesus oferece a paz para mostrar o seu perdão e seu infinito amor por eles.
Jesus ajuda-os a acreditar apresentando-se fisicamente e mostrando seu corpo palpável que foi martirizado e crucificado, trazendo as marcas de Sua Paixão. Ele não é apenas um espírito como os discípulos pensam e, por isso, sentem medo. O corpo físico de Jesus é ao mesmo tempo glorioso embora possa tornar-se presente onde, quando e como Ele desejar.
Ele pede que os discípulos o toquem com suas mãos, pois o que se apalpa não pode ser imaginário. E, adaptando-se à psicologia deles, ainda dá outra prova de sua presença real quando pede algo para comer. O Seu corpo glorioso não necessita alimento, mas Ele usa deste argumento para que se aproximem sem medo e apreensão. Com o alimento, Jesus quer manter uma relação fraterna e íntima com seus amigos, e, neste clima amoroso, reafirma o que já havia dito, colocando a importância de se cumprir o que está nas Escrituras sobre Ele.
Por isso, quando a Igreja lê o Antigo Testamento, procura nele o que o Espírito, “que falou pelos profetas”, quer falar-nos a respeito de Cristo. (CIC 702)
Jesus quer dizer a eles que todas as Escrituras (a Lei, os Profetas e os Salmos) se realizam Nele. (CIC 2763)
É na Sagrada Escritura que se confirma a missão redentora de Cristo. Porém, antes da Paixão ela era apenas um anúncio, e após a Paixão ela se abre à compreensão das profecias que se cumprem em Jesus, o Cristo.
Quando Jesus diz ‘o que está escrito’, Ele quer lembrar e abrir a mente dos discípulos para que entendam que a ressurreição é o cumprimento, a realização das promessas do Antigo Testamento.
Jesus é a Palavra viva de Deus, diferente daquilo que está apenas escrito, mudo e sem expressão. Jesus Cristo é a plenitude, é a vida da Palavra que foi escrita. À Luz do Espírito Santo, Ele faz com que todos compreendam as promessas que precisam se realizar, e os envia, em Seu Nome, a anunciar o arrependimento dos pecados e a reconciliação com o próximo. E confirma a missão dos discípulos dizendo que a paz que vem Dele só chegará a todos através do Evangelho que precisa ser anunciado através do testemunho deles.                                      




quinta-feira, 19 de abril de 2012

Buscai as coisas do alto!


Evangelho (João 3,31-36)



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

31“Aquele que vem do alto está acima de todos. O que é da terra, pertence à terra e fala das coisas da terra. Aquele que vem do céu está acima de todos. 32Dá testemunho daquilo que viu e ouviu, mas ninguém aceita o seu testemunho. 33Quem aceita o seu testemunho atesta que Deus é verdadeiro. 34De fato, aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque Deus lhe dá o espírito sem medida.
35O Pai ama o Filho e entregou tudo em sua mão. 36Aquele que acredita no Filho possui a vida eterna. Aquele, porém, que rejeita o Filho não verá a vida, pois a ira de Deus permanece sobre ele”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.





Ame as pessoas que o cercam como se fosse o seu último dia
O Evangelho de João, de maneira admirável, nos faz meditar sobre a forma como estamos apegados às coisas terrenas, às coisas “aqui de baixo”. O olhar prazeroso para esta vida e para nossas coisas ofuscam, muitas vezes, o nosso olhar para as coisas do Alto, de onde veio a salvação.
Fazendo recurso, frequentemente, à repetição dos temas e das principais palavras-chaves da revelação de Jesus, São João apresenta um vocabulário bem mais reduzido do que os Evangelhos sinóticos. Neste texto de hoje, a partir das oposições “céu e terra”, “crer e não crer”, são afirmadas a originalidade e a autenticidade do testemunho do Senhor ao revelar a Boa Nova de Deus.
Aquele que vem do céu foi enviado para anunciar as Palavras de Deus e dar o Espírito sem medida. Ele está acima de todos. Quem é da terra – sejam profetas, discípulos ou adversários – só entende segundo suas tradições terrenas. Jesus, enviado por Deus, fala das coisas do alto, porém, Ele nos dá o Espírito sem medida, que inspira a fé e a compreensão sobre as coisas que não são da terra. O auge da revelação é o dom da vida eterna a todo aquele que crê em Jesus, Filho de Deus.
Para aqueles que têm sua fé n’Aquele que vem do alto, o medo e a angústia estão fora de questão. O zelo exagerado que dedicamos aos nossos pertences e bens materiais, às vezes, nos torna ridículos. É claro que precisamos de abrigo, de transporte e também precisamos nos apresentar, de preferência, bem vestidos, etc. No entanto, em vez de nos preocuparmos com a saúde do esposo, da esposa, dos filhos e filhas, nossa maior preocupação é com os bens desta terra.
Verificar o carro, a moto ou um outro bem depois que eles foram usados. Será que eles valem mais do que a preocupação que devemos ter com as pessoas? Somos assim, somos deste mundo, agarrados a ele com todas as nossas forças. Preocupados ao extremo com os bens materiais a ponto de deixar de lado as coisas de Deus. Alegando ser por causa da nossa sobrevivência, nos esquecemos das Palavras do Mestre quando Ele diz: “Buscai, em primeiro lugar, o reino dos céus e a sua justiça e o resto vos será dado por acréscimo”.
Faço-lhe um convite: dedique-se, com total entrega, ao serviço de Deus e você verá que todo o restante de sua vida vai fluir naturalmente, maravilhosamente, a ponto de sua “taça transbordar”. Não seja mesqinho na hora da coleta. Dê um pouco mais do que umas moedinhas a Deus e verá que Ele o recompensará.
O evangelista nos convida, no dia de hoje, a olhar para Jesus, acolher Suas Palavras e transformá-las em um Evangelho vivo na nossa vida, visto que são Palavras de vida eterna. E se é verdade que formos regenerados e renascidos na água e no fogo do Espírito – como diz São Pedro – devemos aspirar ao leite puro e espiritual, a fim de que, por ele, possamos crescer para a salvação.
Para isso é fundamental que usemos o que temos com desapego. Use o seu carro como se não o estivesse usando, em vez de usá-lo como se o estivesse adorando. Se for preciso, dê sua vida pela causa missionária, pelo Reino de Deus, pois “quem perde a sua vida ganha-la-á”.
É bom aproveitar e saborear todos os momentos da nossa vida, pois o presente é a única coisa que temos a certeza de possuir. O carro, a casa e tudo mais ficarão na terra. Só temos o momento presente. O ontem já passou e o amanhã não sabemos se virá para nós. Portanto, viva, hoje, como se fosse morrer amanhã, e aprenda como se fosse viver para sempre. Ame as pessoas que lhe cercam como se fosse o seu último dia de vida. Estude, principalmente, a Palavra de Deus como se você fosse viver para a eternidade.
Portanto, por Ele e n’Ele, toda a humanidade recebe, por mera benevolência de Deus, a vida eterna, ontem, hoje e sempre!
Oxalá, meu irmão e minha irmã, se ouvíssemos, hoje, a voz do Senhor e não fechássemos o nosso coração para ele! Mas que o abríssemos profundamente para acolher Sua Palavra e transformá-la num Evangelho vivo em nossas vidas.
Acolhamos e acreditemos nas Palavras d’Aquele que veio do Céu, pois, em nenhum outro nome, podemos ser salvos, senão no nome de Jesus Cristo.
Fonte: Padre Bantu Mendonça

terça-feira, 17 de abril de 2012

O que é preciso para nascer de novo?


Evangelho (João 3,7b-15)

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: 7b“Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”.9Nicodemos perguntou: “Como é que isso pode acontecer?” 10Respondeu-lhe Jesus: “Tu és mestre em Israel, mas não sabes estas coisas? 11Em verdade, em verdade, te digo, nós falamos daquilo que sabemos e damos testemunho daquilo que temos visto, mas vós não aceitais o nosso testemunho. 12Se não acreditais, quando vos falo das coisas da terra, como acreditareis se vos falar das coisas do céu? 13E ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem. 14Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, 15para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna”. 

- Palavra da Salvação. 
- Glória a vós, Senhor.


O que é preciso para nascer de novo?


Mantendo-se distante, Nicodemos estava acompanhando os milagres que Jesus realizava um após o outro. Aproveitando uma hora em que o Mestre estava sozinho, Nicodemos se aproxima para fazer a seguinte observação: “Mestre, sabemos que ensinas da parte de Deus, pois ninguém pode realizar os sinais miraculosos que estás fazendo, se Deus não estiver com ele” (João 3,2).
Jesus, como era de costume, foi direto ao assunto. Ele sabia o que o chefe judaico queria.“Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo” (João 3,3), disse Ele. Imediatamente, Nicodemos perguntou: “Como assim nascer de novo?”.Essa é a mesma pergunta que a humanidade tem feito, há séculos, quando refletem sobre o ensinamento de Jesus em João 3,3. O que significa nascer de novo? Partamos do princípio: Deus criou o homem originalmente como uma trindade – espírito, mente e corpo. A mente é governada pelo espírito e, dessa forma, quando este predomina, o homem vive em comunhão e intimidade com o Senhor.
Jesus disse: “Deus é Espírito, e os que o adoram devem adorá-lo em espírito e verdade”(cf. Jo 4,24). Quando Ele criou o homem primeiramente (com espírito, mente e corpo), planejou-o para a comunhão. O homem conheceu o Senhor e viveu em comunhão com Ele por causa da dimensão do espírito em seu ser. Entretanto, quando o espírito do homem está morto, ele é reduzido a viver no plano da existência animal. Seus pensamentos estão, primariamente, concentrados em suas necessidades e paixões.
Infelizmente, Adão escolheu viver segundo o desejo de sua carne e comeu do fruto proibido. E, ao fazê-lo, seu espírito morreu. Era preciso que Jesus, o Filho de Deus, se tornasse homem para que a humanidade voltasse ao seu estado anterior. Por isso, Jesus disse a Nicodemos que ele tinha de “nascer de novo” (João 3,7).
Precisamos nascer espiritualmente. Sem o nascimento espiritual, somos apenas “dois terços” de uma pessoa. O homem natural, de alguma maneira, tem a leve consciência de que há algo faltando em sua vida e tenta, constantemente, preencher esse vazio. O problema é que ele, geralmente, busca preenchê-lo por meio de uma experiência física ou emocional. Mas, no final das contas, mesmo que possa se fartar de prazeres físicos ou experiências emocionais, ainda sentirá que alguma coisa está faltando, pois nada pode preencher o lugar do Espírito, exceto ao nascer de novo.
O homem foi criado para adorar o Senhor. Se você não adora o Deus vivo e verdadeiro, então achará um substituto. Pode ser o seu carro, sua casa, seu barco, enfim, a lista pode se estender para sempre. Porém, a adoração é uma parte inata da existência humana.
Você pode pensar que tudo isso é simples demais, pode não entender como ter um nascimento espiritual apenas acreditando em Jesus Cristo. Pois bem, Deus o fez assim, de uma maneira simples, para que até mesmo uma criança pudesse nascer novamente.
Jesus continuou a explicar a Nicodemos que “Deus amou tanto o mundo – destruído pelo pecado e  perecendo com o resultado disso – para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3,16).
Um homem nasce novamente ao crer na condição de amor que Deus proveu para o perdão de seus pecados. Pecados que Jesus mesmo levou sobre Si. Dessa forma, quando você recebe Jesus como o seu Salvador e crê que Ele morreu pelos seus pecados, há uma transformação maravilhosa e misteriosa que ocorre interiormente, enquanto o seu espírito nasce. De repente, você começa a viver uma vida mais  completa, com uma nova dimensão do Espírito, com a qual você nunca sonhou e nem pensou que existisse.
Isso é tão glorioso e maravilhoso que está muito além de qualquer coisa que você já experimentou, experiência muito difícil descrever. Paulo disse que as experiências espirituais que ele teve foram tão maravilhosas, que seria um crime tentar colocá-las em palavras (cf. 2 Coríntios 12,4). Não existe nenhuma linguagem que possa expressá-las.
Jesus disse: “Se você quiser ver o Reino dos Céus e entendê-lo, você tem que nascer de novo”. Apenas olhe para Jesus Cristo, que morreu por seus pecados sobre a cruz, acredite n’Ele e no Seu amor por você e a transformação acontecerá.
Hoje, você tem duas escolhas, e tudo depende do seu relacionamento com Jesus Cristo. Você pode acreditar e olhar com fé para Ele ou pode seguir exatamente como você está. Para estar perdido, você não precisa fazer nada, apenas continue fazendo o que tem feito e perecerá. Mas, se olhar para a cruz e acreditar n’Aquele que morreu por seus pecados, então, o dom da vida eterna com Deus será seu! E você terá nascido de novo.
Fonte:Padre Bantu Mendonça

segunda-feira, 9 de abril de 2012

2° Domingo da Páscoa - Jo 20, 19-31


ORAÇÃO:
Querido Jesus: tu estás aqui, no meio de nós porque acreditamos nas tuas palavras. Aumenta a nossa fé que algumas vezes, como a dos apóstolos, se debilita. Livra-nos do medo que faz-nos cair na desconfiança e na tristeza. Contigo sempre estamos e vamos seguros porque nunca nos enganas. Es o mais importante para nós. Aumenta a fé de todos os que acreditamos na tua ressurreição gloriosa. Amém.
                                                                                
Cristo dá uma lição de fé aos seus discípulos, graças á dúvida de Tomé.
Nós recebemos também hoje este convite de não esperar para ver sinais visíveis e sensíveis para acreditar.
É o Senhor da história, vencedor da morte e quem intercede por nós no céu.

Feliz Páscoa, Jesus Ressuscitou!!!

Jo 20,1-9

1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo. 
2Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”. 
3Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. 4Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. 5Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou. 
6Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão 7e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte. 
8Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu, e acreditou. 
9De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos.





















Mt. 28,8-15
Naquele tempo, 8as mulheres partiram depressa do sepulcro. Estavam com medo, mas correram com grande alegria, para dar a notícia aos discípulos. 9De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: “Alegrai-vos!” As mulheres aproximaram-se, e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés.
10Então Jesus disse a elas: “Não tenhais medo. Ide anunciar a meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão”. 11Quando as mulheres partiram, alguns guardas do túmulo foram à cidade, e comunicaram aos sumos sacerdotes tudo o que havia acontecido. 12Os sumos sacerdotes reuniram-se com os anciãos, e deram uma grande soma de dinheiro aos soldados, 13dizendo-lhes: “Dizei que os discípulos dele foram durante a noite e roubaram o corpo, enquanto vós dormíeis. 14Se o governador ficar sabendo disso, nós o convenceremos. Não vos preocupeis”. 
15Os soldados pegaram o dinheiro, e agiram de acordo com as instruções recebidas. E assim, o boato espalhou-se entre os judeus, até o dia de hoje. 

- Palavra da Salvação. 
- Glória a vós, Senhor.

Jesus está vivo, no meio de nós.

Hoje, o anúncio pascal ressoa vibrante: “O Senhor ressuscitou! Venceu a morte e vive para sempre! Nasce imortal a humanidade nova! Dá-se nova criação e o novo Êxodo!”

Celebramos essa força amorosa de Deus que, pelo Espírito, faz novas todas as coisas. Com as santas mulheres, vamos ao túmulo vazio e nos tornamos testemunhas da Ressurreição. Celebramos a Páscoa de Jesus Cristo que se realiza em todas as pessoas e grupos que promovem a dignidade humana, a vida nova e a paz. Alegres cantemos!
Essa é a notícia mais importante de todos os tempos para a humanidade, e você e eu somos enviados a anunciar: “Cristo ressuscitou!”. Ressuscitando, Jesus venceu o mal e a morte, derrotou o pecado e suas consequências. Ressuscitando, Cristo garantiu vida plena, vida em abundância, vida eterna para todos nós.
O mal e a morte estão presentes no nosso mundo, mas não têm mais a última palavra. O Senhor ressuscitado venceu-os para sempre. Com o Filho de Deus, nós também venceremos o mal que nos cerca. Com Ele passaremos da morte para a vida.
Mais uma vez, o anúncio da Ressurreição do Senhor vem tornar mais firme a nossa esperança diante dos desafios e dificuldades que encontramos no nosso dia a dia, pois Ele ressuscitou e está vivo no meio de nós! Jesus caminha conosco e orienta a nossa história pessoal, familiar e comunitária.
Desejo que o Ressuscitado se faça presente na sua vida – e na de todos os homens – com Sua força de vida nova e de paz. Que você se deixe alcançar pelo Ressuscitado que sempre infunde coragem e paz. Desejo que você, como os discípulos de Emaús, se deixe envolver pessoalmente pelo Ressuscitado e, assim,  torne-se o melhor discípulo e missionário d’Ele, pois a Sua ordem como Ressuscitado é: “Não tenhais medo! Ide dizer aos meus irmãos que partam para a Galileia e lá Me verão!”
A “Galileia” de hoje é a sua casa, são os seus familiares, vizinhos, colegas e amigos a quem você deve anunciar, sem medo de nada nem de ninguém, que Ele ressuscitou verdadeiramente como havia dito.
A certeza de que o Filho de Deus se fez um de nós em Jesus e completou em Sua vida, morte e ressurreição o projeto de Salvação que brotou do amor apaixonado da Trindade Santíssima em favor da humanidade decaída, nos deve encher de uma alegria transbordante e nos tornar apaixonados seguidores e anunciadores de Seu Evangelho.
Com São Paulo, devemos todos dizer: “Com os fracos eu me fiz fraco para ganhar os fracos. Com todos, eu me fiz tudo, para certamente salvar alguns. Por causa do evangelho eu faço tudo, para ter parte nele” (1Cor 9,22-23). Que a celebração da Ressurreição do Senhor nos leve ao compromisso de construirmos, juntos, um Reino de discípulos e missionários da Boa Nova.
A você e a toda sua família, continuo desejando uma Feliz e Santa Páscoa!

Fonte: Padre Bantu Mendonça